domingo, 30 de junho de 2013

No próximo dia 6 de Julho, Luís Portugal, músico fundador da mítica banda Jafumega, atuará no auditório do Teatro Municipal de Bragança, revertendo a receita de bilheteira a favor da Liga Portuguesa contra o Cancro.



Luís Portugal nasceu em Vila Real a 22 de Maio de 1957. A partir dos 12 anos de idade começa a subir aos palcos, em grupos musicais dos estabelecimentos de ensino que frequentava.

Em 1977, é convidado a integrar o grupo JAFUMEGA e, juntamente com Eugénio, Pedro e Mário Barreiros, José Nogueira e Álvaro Marques, deixa-nos um dos legados musicais mais importantes da música moderna portuguesa.

Ao longo de 8 anos com os JAFUMEGA, grava 4 discos de originais, dos quais foi posteriormente editado um “best of”.

Para além de centenas de concertos, participa nos primeiros festivais internacionais em Portugal com grandes nomes da música mundial, como U2, Ritchie Heavens, entre outros.

Em 1985, ainda com os JAFUMEGA, representa o nosso país na primeira amostra da música moderna portuguesa em Paris, com dois concertos no Fórum Les Halles.

Um ano depois, os JAFUMEGA separam-se.

Luís Portugal dedica-se então ao ensino de Artes Visuais (possui o 3º ano de Arquitectura) e ao esporádico trabalho de composição.

No início dos anos noventa, junta-se ao Sexteto de Carlos Araújo e participa diariamente, ao vivo, no programa da RTP,” Às 10”.

1992 é o ano do retorno de Luís aos discos: “Coisas Simples”, o seu primeiro trabalho a solo, tem produção de Jorge Filipe e Telmo Marques, e colaboração, entre outros, dos Vozes da Rádio.

Em 1993, o Brasil assiste a concertos de Luís Portugal; Recife, Natal e João Pessoa são os locais escolhidos.

Depois de uma aturada recolha musical por Trás-os-Montes, surge em 1995 o disco “Alta Vai a Lua”, que vem alargar o campo musical onde Luís se movia até então.

Em 1998 é convidado pelo guitarrista clássico Paulo Vaz de Carvalho, a dar expressão ao trabalho de Adriano Correia de Oliveira, numa justa homenagem.

Luís Portugal continua hoje a interpretar alguns “cantautores de Abril “, com destaque para José Afonso, em produções encomendadas.

“Luís Portugal ao vivo” é o registo em 2000, concebido e gravado em Tondela, no espaço ACERT, com a colaboração de Rui Costa (Silence 4 e ,Filarmónica Gil), arranjos e produção de Paulo Pereira (Silence 4 e David Fonseca), onde, para além de quatro temas originais, o cantor revisita canções intemporais que povoam a sua carreira.

2004/5 são anos de novas experiências. Integra o elenco de dois musicais de grande sucesso, In Love e Kiss Kiss, com o comediante Fernando Mendes, com o qual continua a colaborar, tendo escrito a música e co-produzido, “O Peso Certo”, em digressão até Dezembro de 2009.

Em Fevereiro de 2006 é lançado o livro infantil de José Guedes, “Os Olhos do Coração”, que inclui um CD musicado e produzido por Luís Portugal. Já no Natal de 2002, a pedido da Santa Casa da Misericórdia da Mealhada, Luís tinha feito uma primeira incursão no universo musical infantil com o CD single “Teatrinho de Natal”.

A partir desta data, passa a ter colaboração assídua com a Editora livreira Gailivro, agora Grupo Leya, sendo responsável pela produção e composição musical dos projectos escolares “Saltitão”, “Carochinha e as Letrinhas” e da colecção Tic Tac, cinco volumes de aprendizagem da língua inglesa para crianças, ligação profissional que continua atual.

Desde o Verão de 2007 até Outubro de 2009 teve a seu cargo a programação do Cine-Teatro de Torre de Moncorvo, sendo igualmente responsável pela agenda bimensal deste organismo. Desempenhou as funções de director técnico da Escola “Sabor Artes” nesta localidade, com cerca de 300 alunos, e foi fundador do Coro e Orquestra de Cavaquinhos desta instituição.

Dirigiu no Verão de 2009 o projecto musical “Despertar Talentos”, para a autarquia de Albergaria-a-Velha, que culminou com a formação do Coro Infantil desta cidade, com quem continua de forma assídua a colaborar.

É fundador, em parceria com Paulo Serafim , dos ÓQTRUP, um grupo cómico/musical, que conta com centenas de espetáculos por todo o país, com relevo para os Casinos Solverde de Espinho, Chaves e Algarve.

“Banda Desenhada” é a mais recente incursão infantil, que reparte os palcos com ”Poetas com Voz”, espetáculo intimista e abrangente, em que a língua e os poetas portugueses são os convidados.

Gorda, continua ser a sua colaboração com Fernando Mendes, tendo como último e gozado repasto, a revista à portuguesa “mendes.come” que continua a encher a barriga de riso as plateias portuguesas e não só ( EUA, Canadá, Paris).

Neste ano de 2012, Luis Portugal está de volta aos palcos, com banda, e ao mercado discográfico com um novo trabalho, que tem como single de estreia “Perto da Paixão”.

Quando: jul 06 [sábado]
Quem: Luís portugal
Onde: Teatro Municipal de Bragança
Hora: 21h30
Entrada: 7,00 € | m/ 6 anos]
 (a receita de bilheteira reverte a favor da Liga Portuguesa contra o Cancro)








Lançamento do livro "Três Estórias Pouco Doces" de Augusto José Monteiro, com ilustrações de Graça Morais

Neste sábado, no Centro de Arte Contemporânea Graça Morais, assistiu-se ao lançamento do livro "Três Estórias Pouco Doces" de Augusto José Monteiro, com ilustrações da Pintora Graça Morais.
Foi um evento digno de registo, num espaço fantástico para combinar com um dia quente de verão.
Esta é a 2ª edição do livro, Prémio de Revelação APE/IPLL, que nos brinda com as belíssimas ilustrações de Graça Morais, razão suficiente, segundo o editor, para a sua publicação, neste 5º aniversário do Centro de Arte Contemporânea.

Deliciei-me, como sempre, com o humor inteligentíssimo de Zé Monteiro, que num texto digno de publicação (que espero não tarde), nos fez rir e chorar de uma forma tão simples e, pretensamente, fácil, que até parecia amena cavaqueira de café, mas não é, longe disso, tão longe que um universo inteiro de cultura e sabedoria nos separa deste homem.
Graça Morais está. É uma realidade incontornável na nossa arte. Orgulhamo-nos de que seja portuguesa e regozijamo-nos que seja transmontana. O mundo inteiro rende-se à sua obra sem par. Enriqueceu, ainda mais, esta obra do amigo Zé Monteiro que, segundo a própria, só a amizade que lhe dedica, a ele e à irmã, Maria do Loreto, tornou possível a sua realização.
Como coadjuvantes, nesta bela tarde, o filho mais novo, Bernardo, Helena Genésio e... (que me perdoem a ignorância de palmatória, mas não sei o nome do terceiro elemento do grupo. Sei que, entre outras coisas, é coreógrafa, excelente, pelo número que preparou para o encerramento deste evento.)
Ficam, ao menos, as fotografias.

 
Mara Cepeda
   

Quintanilha Rock regressa nos dias 12 e 13 de Julho



As margens do rio Maçãs, em Quintanilha, aldeia do distrito de Bragança e fronteira com Espanha, recebem nos dias 12 e 13 de Julho a 13ª edição do Quintanilha Rock! Um leque muito variado de grupos estarão representados num festival com um grande enquadramento cénico, onde a natureza é rainha e senhora.

Quando: jul 13 e 14 [sábado e domingo]
Onde: Quintanilha
Quem:  Dia 12: Throes + The Shine(pt), Spacin(usa),Puf!(pt), Antonio Braun(pt); dia 13: killimanjaro (pt), The Dixie Boys (pt), Youthless (pt) Oh Boys! (pt) Plasmatic(pt)
Quintanilha/Bragança parque do colado do rio maças [Entrada grátis, camping, praia fluvial.] | Organização: Comissão de Festas do Santo da Viola

Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Festival “Sete Sóis, Sete Luas”: Yannis e Gorkem Saoulis atuam em Alfândega da Fé

Yannis e Gorkem Saoulis atuam no próximo dia 27 de Julho, pelas 22 horas, no Largo de S. Sebastião, em Alfândega da Fé, no âmbito do festival internacional de música “Sete sóis, Sete Luas”.




Yannis e Gorkem Saoulis vivem em Thessalonica e representam hoje uma das figuras marcantes da música da Macedonia grega.

O seu concerto é uma fascinante viagem no rebetiko das origens considerado o “blues” da Grécia, num constante dialogo com a tradição grega e da Turquia utilizando para este efeito instrumentos da tradição como o kanun.

Sobre o festival “Sete Sóis, Sete Luas” “O Festival internacional Sete Sóis Sete Luas, realiza-se em 30 cidades de 13 Países do Mediterrâneo e do mundo lusófono: Brasil, Cabo Verde, Croácia, Espanha, Eslovénia, França, Grécia, Israel, Itália, Marrocos, Roménia, Portugal e Tunísia.

O Festival Sete Sóis Sete Luas, em 2013 na sua XXI edição, realiza a sua programação no âmbito da arte e música popular contemporânea, com a participação de grandes figuras da cultura mediterrânica e lusófona. Desde 1993, os Presidentes honorários foram os Prémio Nobel José Saramago e Dario Fo.

Entre outros, o Festival tem como principais objectivos: o diálogo intercultural, a mobilidade dos artistas, e a criação de formas originais de produção artística. Durante mais de 20 anos de actividade participaram no Festival artistas importantes como José Saramago, Césaria Evora, Bana, Carlos do Carmo, Dulce Pontes, Teresa Salgueiro, Carmen Consoli, Nicola Piovani, Emir Kusturica, Maria Farantouri, Gustafi, Marisa Paredes, Dario Fo...”

Quando: 27 de Julho de 2013
Onde: Alfândega da Fé – Largo de S. Sebastião
Hora: 22 horas
Entrada: livre

Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Indianos interessados em explorar minas de ferro de Moncorvo

A zarmin, uma empresa multinacional mineira poderá vir a explorar os recursos de ferro de Torre de Moncorvo e reativar a exploração em curto espaço de tempo, mas primeiro serão feitas pesquisas para apurar o grau de viabilidade de um futuro investimento.

A Companhia Portuguesa de Ferro (CPF), que detém uma concessão para prospeção e pesquisa de ferro, numa área aproximada de 40 quilómetros quadrados, no concelho de Torre de Moncorvo, acaba de fazer um acordo com a multinacional mineira indiana Zarmin, noticia o Jornal Expresso.

A empresa indiana vem agora substituir a empresa australiana Rio Tinto, que chegou a anunciar o investimento de 1,8 mil milhões em Torre de Moncorvo, mas a Zarmin numa fase posterior, quando se passar à exploração, não deverá investir mais do que 1000 milhões de euros.

Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Ministro mal recebido em Macedo de Cavaleiros

O ministro adjunto Miguel Poiares Maduro foi ontem muito mal recebido em Macedo de Cavaleiros, durante o ato inaugural da edição de 2013 da Feira de S. Pedro.





O ministro tinha à sua espera, junto à entrada do recinto da feira, um grupo de manifestantes que defendem a permanência do helicóptero do INEM nesta cidade do Nordeste Transmontano.

Quando Poiares Maduro chegou os manifestantes cantaram o "Grândola Vila Morena" e gritaram palavras de ordem, ao mesmo tempo que lançaram balões negros, símbolo do descontentamento generalizado contra a ameaça do atual Governo de retirada do helicóptero do INEM desta localidade.

"Ladrão", "gatuno", "vai comer a tua casa" foram alguns dos insultos feitos a Poiares Maduro, durante todo o tempo que decorreu a cerimónia de abertura da feira.

Poiares Maduro escusou-se a falar aos jornalistas sobre a retirada do helicóptero de Macedo de Cavaleiros, argumentando que não se pronunciava sobre decisões de colegas de Governo.

Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Renovado protocolo de cooperação entre bombeiros espanhóis e portugueses na zona fronteiriça do Nordeste Transmontano

A comunidade “Tierras de Aliste” em Espanha e os concelhos de Bragança, Vimioso e Miranda do Douro, em Portugal renovaram o protocolo de cooperação internacional entre as corporações de bombeiros, assinado em 20 de Janeiro de 2012.


Este protocolo já é considerado como pioneiro na União Europeia por possibilitar a união de meios humanos e mecânicos para proteger o território fronteiriço.

Este projeto envolve 282 bombeiros, dos quais 142 pertencem a Bragança, 61 a Miranda do Douro, 60 a Vimioso e 19 ao Parque San Vitero.

Apesar de suas funções principais se destinarem a prevenir e a combater os incêndios, este protocolo de cooperação também envolve serviços relacionados com acidentes urbanos e rodoviários.

Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Empreendedor revoluciona técnica de plantio no Planalto Mirandês

Um empreendedor de Mogadouro está a revolucionar o plantio de videiras, oliveiras ou outras árvores de fruto na região do Planalto Mirandês, para já com recurso a raios laser e, no futuro próximo, ao Sistema de Posicionamento Global (GPS).


Para efectuar este tipo de trabalho, o empresário Pedro Patrão, de 25 anos, utiliza uma máquina atrelada a um tractor, à qual está acoplado um sistema laser que possibilita um alinhamento e uma disposição mais eficaz da planta no terreno, permitindo o seu tratamento e a colheita de forma mecanizada.

"Há um alinhamento das plantas feito com a distância exacta acordada com o cliente, mediante o tipo de exploração", frisou.

Com esta técnica, o empreendedor garante conseguir plantar, em condições normais, cerca de 7.500 árvores por dia, uma situação que vai "optimizar recursos e, ao mesmo tempo, diminuir o tempo de plantio de vinhas ou olivais, potenciando assim uma maior rentabilidade económica para os produtores que se dedicam a agricultura intensiva".

Como o dinamismo empresarial e os desafios tecnológicos são uma constante na cabeça do jovem empresário, este prepara-se agora para comprar uma máquina que faz o plantio através de um sistema de GPS.

"Fiz um estudo que me permite adquirir uma nova máquina e iniciar plantações com recurso a alinhamento por GPS, o que vai duplicar a rentabilidade iniciada com a técnica laser", referiu Pedro Patrão.

A nova máquina deverá começar a operar na próxima campanha de plantações. Segundo o empreendedor, há pouca gente a fazer este tipo de trabalho porque o investimento é grande, com o preço de uma máquina a atingir cerca de 80 mil euros. “Apercebi-me que havia uma oportunidade de negócio e investi, já que há mercado na região para este tipo de actividade", disse.

Os pedidos de orçamento começaram a chegar de todo o território nacional, mas o empresário decidiu apostar na sua região de origem durante os próximos tempos. "Há muito trabalho a fazer nesta área agrícola, como o plantio de novos olivais e vinhas de produção em regime intensivo", tornando a sua actividade mais "rentável", sublinhou.

Depois de criar o seu posto de trabalho, o empresário não descarta a ideia de aumentar o número de trabalhadores na empresa, quer de forma sazonal, quer efectiva.

Pedro Patrão foi distinguido na Feira Nacional de Agricultura, que recentemente decorreu em Santarém, com o título de Jovem Agricultor do Ano, em conjunto com outros cinco jovens operadores do sector, dada a sua aposta em novas técnicas de produção em regime intensivo.

Fonte: Agência Lusa
Retirado de www.noticiasdonordeste.com  

Eiis chegados à 75ª entrevista, depois de um longo interregno, do qual pedimos desculpas

Susana Maria Salgado Pires é natural de Bragança.
Quis o destino que estudasse Biotecnologia no Porto e depois atravessasse o Atlântico até San Diego, nos Estados Unidos da América, onde se familiarizou com o modo de vida americano e foi investigadora publicada na revista Science.
Regressou à Europa e seguiu para Oxford University, onde fez o doutoramento.
Aqui deixamos a entrevista que fez o favor de nos conceder (2007), esta simpática, inteligente e promissora cientista.
Obrigada.

Mara e Marcolino Cepeda

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Cadeiras de rodas não chegam ao Registo Civil


cadeiraderodas.jpg
Três cidadãos portadores de deficiência protestaram ontem em frente à Conservatória do Registo Civil de Bragança por causa dos acessos ao edifício.Queixam-se que para renovar o Cartão de Cidadão não conseguem subir até ao primeiro andar, onde funciona o serviço, porque a cadeira elevatória está avariada.  A situação já se verifica há alguns anos o organizador do protesto denuncia que o problema não se resolve por falta de dinheiro.“Os funcionários dizem-nos que está ali um aparelho para ajudar as pessoas com deficiência a subir mas que está avariado há muito tempo, que têm mandado e-mails para vários sítios, mas que por falta de dinheiro não é composta”, refere José Ramos, acrescentando que “nós queremos que reparem a avaria e coloquem uma rampa de acesso no exterior”.No caso de Raul Freire, que foi renovar o documento no início desta semana, viu-se obrigado a recorrer à ajuda de pessoas amigas para subir as escadas do edifício.“Não temos condições para ir lá acima. Temos de andar sempre a incomodar pessoas para nos ajudar a subir as escadas”, afirma. “Está lá a cadeira, mas é a mesma coisa do que não a ter”, salienta.António Podence também tem o cartão para renovar nos próximos dias e manifesta-se preocupado com a situação. “Não sei como me vou desenrascar porque estes acessos impossibilitam-nos totalmente de aceder à repartição”, refere. “Nós queríamos que a cadeira comece a funcionar e que ponham alguma coisa neste patamar exterior”, acrescenta.
A Brigantia procurou obter esclarecimentos junto da Conservatória do Registo Civil, mas ninguém esteve disponível.
Escrito por Brigantia
Retirado de www.brigantia.pt

Mais agentes para a PSP de Bragança


psp1.jpg
O comando distrital da PSP de Bragança vai ser reforçado com oito agentes.Quatro são provenientes da Escola de Formação e já estão ao serviço.Os restantes chegam no próximo mês e são agentes a exercer funções em esquadras do litoral do país e com pedido de transferência feito há vários anos.  “O comando vai receber um reforço de oito elementos. Quatro são agentes recém-formados na Escola Prática de Polícia e já cá estão”, adianta o segundo comandante da PSP de Bragança, acrescentando que “em Julho iremos receber mais quatro agentes formados há alguns anos e que estão à espera de vaga neste comando”.Este reforço vem ajudar a reduzir a média de idade dos agentes que prestam serviço no comando e que ronda os 47 anos.“Uma vez que a média de idades dos elementos policiais nos comandos periféricos é elevada, a direcção nacional entendeu que seria benéfico uma injecção de sangue novo para dinamizar a actividade”, afirma o subintendente Alberto Soares.Desde o início do ano, a PSP de Bragança já efectuou 100 detenções.A maior parte (71) estava relacionada com condução automóvel sob o efeito de álcool.“É de facto um número muito acentuado, pois nossa sociedade ainda não se convenceu das penalizações que advém da condução sob o efeito do álcool”, salienta o responsável.
Foram ainda registadas 14 detenções por suspeita de tráfico de estupefacientes, cinco por condução sem habilitação legal, quatro por crimes contra o património, três por desobediência e outras tantas por posse de armas proibidas.
Escrito por Brigantia
Retirado de www.brigantia.pt

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Carvoeiros

Há dias assim, estranhos como a ideia de pedir amor, saúde, dinheiro... à "estrela cadente" que apenas no campo se vê, em noites escuras como breu. Este foi um desses dias e, para completar a estranheza, não falarei sobre ele. Talvez noutra altura... quem sabe.
Recordo-me que, quando cheguei àquela idade em que se começa a recordar, via muitas a cortar o céu da minha aldeia, lindas, únicas, fadas sem varinhas de condão, prontas a realizarem os nossos sonhos, a resolverem as nossas angústias...
Quem tempos maravilhosos aqueles em que eu acreditava, piamente, que aquele rasto de luz era uma estrela a cair.
Ansiava por noites pejadas de estrelas, iluminada, apenas, pela trémula luz de uma única candeia pendurada no escano, num prego ali colocado para o efeito, há tanto tempo como tempo tinha a pequena casa onde vivíamos.
Não sei porque razão me lembrei eu desses tempos, tão remotos já. Lembrei-me e esta lembrança trouxe-me uma nostalgia boa, serena como uma noite estrelada e negra como o carvão que se fazia para vender, em buraco cavado no monte, aberto à força de braços e fome. Era um trabalho duro como a vida que Deus lhes dera. Arrancar os toros de urzes e estevas, nascidas com a bênção da mãe natureza, que tudo programou com delicadeza e aprumo para servir no momento certo, e incendiá-las dentro do buraco para que ardessem sem se consumir. Abafar, tapar e esperar que se apagassem...
Depois, carvoeiros negros, sacas negras, olhos negros, boca negra... apenas a brancura dos dentes a reluzir... e outro buraco e mais toros e mais sacas e o peso às costas cansadas... para quase nada que esse era trabalho escravo, desqualificado e rude. 
Os primos da minha mãe faziam-no.  Quando, pela noite dentro, regressavam a casa tão escuros como ela, corria para eles, abraçava-os, enfuliscava-me e ria com as suas tentativas frustradas de me afastarem para que não sujasse o meu lindo vestido de chita azul com pequeninas flores amarelas.
A sua venda permitia-lhes ganhar algum dinheiro para uma sobrevivência incerta. Não havia jeiras a ganhar. O inverno era longo e frio, cortante como espadas de samurais.
E o céu estrelado, em noites quentes de verão convidavam ao sonho, ao amor, à esperança.
Ah! Quando uma estrela caía! Corria para a varanda, saía para a rua, a pular de alegria e a imaginar que pedido faria àquela, tão linda!
Invariavelmente, pedia o meu pai. Não necessitava de mais nada. Ele estava tão longe. Nem o conhecia. A fotografia que a minha mãe trazia guardada dentro do corpete de algodão que ela mesma fazia, junto ao coração, fora a única imagem que alguma vez vira do meu pai. Tinha tantas saudades de o conhecer, se é possível sentir saudades de conhecer alguém.
Sei lá! Na minha jovem cabeça de cinco anos fervilhava tanta coisa que eu não conseguia entender!
Restavam-me as estrelas cadentes, apenas minhas, tão minhas como o ar que soprava no meu rosto quando fechava os olhos e erguia a cara para a manta estrelada que nos cobria a todos.

Mara Cepeda (Maria Videira)

Feira de Artesanato

Macedo de CavaleirosA Associação Comercial Industrial e Serviços de Macedo de Cavaleiros (ACISMC) realiza, entre os dias 29 de junho e 6 de julho de 2013, a 30ª edição do certame empresarial Feira de S. Pedro.
Sendo esta uma edição comemorativa, num incontornável percurso de sucesso, este 30º certame será representativo do melhor que o meio empresarial da região pode oferecer.
As empresas e o seu desenvolvimento são a preocupação principal da organização da feira. Contudo, a Gastronomia e o Artesanato, também presentes, terão em exposição os inúmeros produtos de tradição.
Do mesmo modo, um cartaz de espetáculos com artistas de topo da cena musical portuguesa animarão os visitantes.
A Feira de S. Pedro contará ainda com uma exposição temática relativa aos produtos regionais e, pela primeira vez, uma pista de gelo.

Retirado de www.netbila.net

Sposiçon de Pintura “Bózios de las Raízes”de Alcina Pires

“Bózios de las Raízes” é o nome da exposição de pintura que vai estar patente na Casa da Cultura de Miranda do Douro, a partir do dia de 5 julho até ao dia 30 de Agosto. Esta é uma mostra de pintura da mirandesa Alcina Pires e retrata o Planalto Mirandês.


BIOGRAFIE
Alcina Pires naciu an 1953, an Malhadas, Miranda de l Douro, tenendo bibido zde nina, an Zenízio, adonde fizo la scuola i ajudaba ls sous pais na laboura i na lida de la casa. L mirandés fui la lhéngua que falou anté antrar pa la scuola, passando a ser apuis bilhingue.

Studou an Bergáncia i acabou de se formar an porsora an 1975. Dou scuola a ninos l mais de l tiempo an Lisboa, adonde bibe. Yá reformada, debide l sou tiempo antre Lisboua i Zenízio, antre la pintura i la scrita an mirandés. Tubo siempre ua fuorte lhigaçon a las sues raízes i a la lhéngua mirandesa. An Agosto de 2011 publicou un lhibrico an mirandés, “Lucrécia Cunta-mos Cumo Era”, de cuontas passadas cun eilha an nina.

Cun la sue pintura an giral i cun esta sposiçon, “Bózio de las Raízes”, Alcina Pires amostra la maneira simples de ser i de bibir de l pobo mirandés ne ls anhos 50/60 de l seclo passado, que lhuitaba cun toda la gana, de sol a sol, pul sou sustento. Cuida que ye sou deber passar pa la tela essas mimórias i assi oumenagiar la giente que la biu nacer i medrar, passando essa cultura pa las giraçones feturas. Pinta zde 1989 i, al lhargo destes anhos fizo bárias sposiçones.

Sposiçones coletibas:
Outel Roma, Espaço Chiado - Lisboua (1994); Oufecinas de Almada, Stufa Frie, freguesie de Santa Marie de ls Oulibales-Lisboua (1995); Estufa Frie i Outel Roma (anternacionales)-Lisboua (1997/1998); Fórun Lisboua- Lisboua (Anternacional), Museu de l´Auga, Restourante Búfalo Gril ne l Jardin Zuloigico (die de ls anhos de la Casa de Trás ls Montes) - Lisboua, Associaçon Frauga, an Picote - Miranda de l Douro (2009); Estufa Frie, Museu de l´ Auga, Oulibais, Shoping Oulibais, Casa de l Alenteijo (die de ls anhos de la Casa de Trás ls Montes)- Lisboua (2000); Ne l III Cungresso de Trás ls Montes i Alto Douro, Centro Cultural i Norte Caça - Bergáncia, Junta de Freguesie de la Portela ( die de ls anhos de la Casa de Trás ls Montes)- Lisboua (2002); Casa de Trás ls Montes - Lisboua (2011).

Sposiçones andebiduales:
Ne l Centro Cultural na Bergáncia, Clube Recriatibo de l Sargento de l´ Armada (CRSA) -Almada (1994); CRSA, Alfama -Lisboua (1995); Centro Comercial de Lumiar - Lisboua (1996); Museu de la Tierra de Miranda(1998); Museu Lhagar, Zenísio, Miranda do Douro (2001); Casa de Trás ls Montes an Lisboua (2003); Clube Residencial S. Miguel Lisboa (2008);Casa de la Cultura Mirandesa, Miranda de l Douro (2013).

Amadeu Ferreira
“Quando fago la cuntemplaçon de ls quados de Alcina Pires, you fago ua biaige bien lharga. Ua biaige chena de magie, zlhumbrante nas quelores i amistosa na sue cumposiçon. Nesta andada deixei-me lhebar pul ancanto sien teimas nien canseiras, squeci-me de las demoras, stube nun tiempo bien dantes, nun dei pulas defréncias, anque nada me ye andefrente. Se la pintora bota ne ls sous trabalhos l que le bai n’alma i ne l sprito, i deixa ua mensaige cumo l fai l scritor quando agarra na fuolha de papel i ne l lhápeç lhebando l lheitor pa l mundo mágico, estes quadros que Alcina pintou tubírun la birtude de me lhebar para esses sítios, par’aquel mundo de la mie anfáncia i de ls mius suonhos.

Dezir-te muito oubrigado ye pouco, porque nun hai nada que pague l çpertar de las nuossas recordaçones adrumecidas, nun hai nada que pague l’alegrie i sastisfaçon destes momientos.

Mas puodo dezir-te que l tou don de seres capaç de trasportar todo este sentimiento buono pa la tela ye ua grande birtude. Yá lhiebas ua buona jornada nesta arte de pintar, nun pares que l camino solo se fai andando, i l que stás fazendo ye dun balor eilebado.

Yá hoije muitos de ls tous quadros se rebélan registros de l que fui la bida de las gientes ne l praino mirandés, you tengo la certeza que estes séran ls teçtemunhos adonde las feturas geraçones se puoden agarrar para coincer l passado. Nun ls registrar serie algo que naide iba a perdonar. Quando trabalhas nesta arte stás a deixar ua riqueza tamanha que naide sabe l précio nien la sue dimenson. Bien haias pula cuntribuiçon que dás a la cultura i a l’arte.”




Cerca de 80 alunos da Universidade Sénior de Miranda do Douro recebem diploma

Realiza-se hoje, dia 27 de junho, no Auditório Municipal de Miranda do Douro, a partir das 21 horas, a Sessão Solene de Encerramento do ano Letivo da Universidade Sénior de Miranda, bem como a entrega de diplomas.



Este projeto surgiu como uma resposta social a pessoas com mais de 50 anos, como forma de manter os interessados ativos e interessados por diversas áreas de estudo do saber, incrementando a sua autoestima, gosto pela aprendizagem ao longo da vida e como forma de ocupação dos tempos livres.

Para o Reitor da Universidade Sénior, António Mourinho “este foi um projeto de extrema importância, pois todos os participantes se mostraram bastante interessados. Muitos deles só estavam à espera que chegassem as aulas para saírem de casa.

A Universidade sempre foi um estímulo e os alunos sempre se mostraram interessados em saber mais e mais”, conclui. Segundo o Presidente da Câmara de Miranda do Douro, Artur Nunes “o Município ao criar a Universidade Sénior em Miranda do Douro teve como principal objetivo contribuir para a resolução de problemas que assumem proporções crescentes nos dias de hoje: o problema do isolamento e o problema da solidão, que provocam uma deficiente qualidade de vida, tendo em conta que o concelho apresenta uma taxa de envelhecimento bastante elevada”, refere.

Acrescentando que “ a Universidade Sénior pretende inserir-se no âmbito da comunicação entre gerações e o intercâmbio de vivências e experiências, bem como o incentivo à transmissão de saberes, através do diálogo e das diferentes formas de expressão sendo esta uma das áreas prioritárias ao nível de intervenção, e seguramente um projeto para continuar”, termina o edil.

Retirado de www.noticiasdonordeste.com

300 mil euros investidos no combate à pobreza e exclusão social


pobreza.jpg
Mais de 15 mil pessoas foram apoiadas nos últimos três anos pelo Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) de Bragança. O combate à pobreza e exclusão social era o principal objectivo e desenvolveram-se diversas acções para o atingir. O próximo programa já está a ser delineado.  Vai vigorar durante dois anos e o apoio vai centrar-se nos jovens, desempregados e idosos. “Vamos procurar criar um ambiente favorável colmatando situações de crianças que não têm as condições necessárias para ter êxito na escola”, refere o padre José Bento, do Centro Social e Paroquial dos Santos Mártires, a entidade coordenadora do CLDS. “Ao nível dos desempregados queremos criar oportunidades de emprego ou ajudar as pessoas a criar o seu próprio emprego”, acrescenta, salientando que no caso os idosos “sendo a região bastante envelhecida queremos ajudá-los a ter pontes de inclusão social”. Ao contrário do programa anterior que englobava apenas quatro freguesias, desta vez vai ser abrangido “todo o concelho de Bragança, embora no projecto de acção se vão identificar as zonas mais desfavorecidas para canalizar para lá a ajuda”, explica o padre Bento. Para tal “vamos procurar um diálogo com todas as IPSS’s, associações, juntas de freguesia e serviços sociais da câmara para ajudar os mais necessitados”. O contrato foi assinado, ontem, entre o Centro Social e a câmara de Bragança. O presidente salienta que o mais importante é ajudar as famílias em dificuldades.“ Sendo um projecto transversal a toda a rede social podem ajudar-se situações que normalmente não se conseguem abordar e ao fazê-lo estamos a tirar pessoas de situações extremas”, afirma Jorge Nunes, salientando que “se através deste projecto conseguirmos ajudar jovens e orientá-los para uma condição de vida digna isso representa bons resultados”.
Nos próximos dois anos o CLDS de Bragança vai receber 300 mil euros para desenvolver actividades que combatam a pobreza e a exclusão social.
Escrito por Brigantia
Retirado de www.brigantia.pt

Jogos interactivos mostram lobo às crianças


lobo.jpg A CORANE - Associação de Desenvolvimento dos Concelhos da Raia Nordestina quer desmistificar a ideia do lobo mau. isso, foi lançado o projecto de cooperação transnacional WOLF – Wild Life & Farmers, que envolve vários parceiros nacionais e internacionais.  O objectivo é sensibilizar a população para a coexistência pacífica com os lobos e as crianças não ficam de fora.O director técnico da CORANE, Filipe Marão, diz que está a ser desenvolvida uma aplicação digital com jogos interactivos, que pretende desmistificar a figura assustadora do lobo.Este projecto contempla, ainda, a criação de uma ferramenta turística, através de parcerias com Espanha e Estónia.No âmbito deste projecto, a associação ALDEIA também já lançou um livro e um documentário sobre os lobos.
Escrito por Brigantia
Retirado de www.brigantia.pt

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Centro Social e Paroquial de São João Batista em Picote inaugura obras de ampliação da instituição

Foram inauguradas as obras de ampliação do Lar de São João Batista em Picote, Miranda do Douro. A valência conta agora, com mais seis quartos duplos e três individuais, o que vai permitir receber mais 15 utentes.



Segundo o Padre Manuel Silva, responsável pelo Lar de Picote, agora “vai ser mais fácil dar uma resposta às necessidades das pessoas idosas e daqueles que se encontram sós”, refere.

Atualmente o lar conta com 28 utentes e uma lista de espera de 40 pessoas. A instituição dispõe ainda de mais duas valências, Centro de Dia e Apoio Domiciliário. A Inauguração contou com a presença do bispo da diocese de Bragança-Miranda, D. José Cordeiro e do presidente da Câmara Municipal de Miranda do Douro, Artur Nunes.

O edil evidenciou a preocupação na área social, “por isso a autarquia sempre apoiou este e outro projetos semelhantes”.

As obras de ampliação foram financiadas pela CORANE em 75% através do programa PRODER, ação 3.2.2..

Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Bragança promove Rotas do Castanheiro em Flor

O Município de Bragança, em parceria com a Confraria Ibérica da Castanha, está a promover um a Rota do Castanheiro em Flor.






Com o objetivo de trazer ao concelho de Bragança turistas de todo o País e da vizinha Espanha, dando-lhes a conhecer o que de melhor há na região, o Município de Bragança delineou duas rotas que “prometem” levar os apreciadores da natureza por lugares únicos, pintados pelas mais belas flores de Castanheiro: a Rota do Parque Natural de Montesinho e a Rota do Penacal.

Assim, de 29 de junho a 14 de julho, a sugestão passa por escolher uma das Rotas e realizar um dos percursos, onde a árvore predominante é o Castanheiro. E porque não aproveitar e deliciar-se com a reconhecida gastronomia bragançana, num dos vários restaurantes de elevada qualidade no Concelho?

Não deixe de pernoitar na Cidade de Bragança, desfrutando da sua beleza à noite e do seu património durante o dia, onde os cinco museus lhe ocuparão grande parte do dia, ou numa das típicas aldeias, tirando partido do silêncio rural, apenas recortado pelo cantar de algum pássaro mais atrevido ou pelo coaxar de uma rã, seguindo-se um amanhecer enquadrado por belos montes e vales já famosos.

É já no próximo dia 29 de junho, que o Município de Bragança propõe um percurso pedestre, com início na aldeia de Portela (freguesia de Gondesende). (Partida: concentração às 8:30 horas na Piscina Municipal ou às 9:00 horas na aldeia de Portela).





Mirandela cria alheira light

A alheira de Mirandela prepara-se para conquistar o paladar dos mais novos e dos adeptos das baixas calorias, mantendo a fórmula tradicional com carne, pão e azeite, depois de ter inspirado variedades de bacalhau e vegetariana.



As novidades devem chegar ao mercado “em outubro ou novembro”, com o lançamento da “Alheira Kids” e da “Alheira Natura” por parte de uma produtora de Mirandela, que promete “inovar, mantendo a tradição”, como contou à Lusa Sónia Carvalho.

A receita tradicional da alheira certificada de Mirandela rende dois milhões de euros por ano à empresa “Alheiras Angelina”, que emprega 30 pessoas na cidade transmontana e ambiciona conquistar novos mercados com a inovação.

A “Alheira Kids é inspirada nos ‘reizinhos’ de antigamente, a alheirinha pequenina que se dava às crianças” nesta zona de Trás-os-Montes.

A novidade começará a ser promovida com uma mascote gigante, uma alheira de um metro e sessenta, que vai passear-se por Lisboa, nas próximas feiras mensais da capital, em que participa habitualmente esta produtora.

Para adaptar a receita tradicional ao paladar e exigência das crianças, a empresa está a realizar um estudo nutricional para substituir o picante pouco tolerado pelos mais novos por “alguma especiaria” que lhe garante a condimentação.

Em desenvolvimento está também uma outra variedade, a “Alheira Natura”, baixa em calorias, para os apreciadores dos produtos “light”.

A ideia surgiu, segundo contou, numa missão empresarial ao Brasil, em que participou.

“O Brasil é um potencial mercado desse tipo de produtos, eles querem produtos com baixas calorias, são acérrimos [utilizadores] dos ginásios, das dietas, embora gostem dos nossos produtos, mas acham-nos sempre muito calóricos, pelo que achamos por bem desenvolver esse produto”, disse.

A autora da “alheira light” promete “também não desvirtuar” o enchido, mantendo a receita tradicional, “mas apelando mais às carnes brancas”, em vez da habitual carne de porco, garantiu.

Segundo dados recentes divulgados pelo diretor regional de Agricultura e Pescas do Norte, Manuel Cardoso, “não há nenhum produto industrial que se assemelhe em termos de rentabilidade e de entrada de dinheiro na região que se compare” a este enchido tradicional certificado.

O negócio da Alheira de Mirandela movimenta 30 milhões de euros por ano só no concelho de origem, mais dinheiro do que os 27 milhões de euros gerados pelo azeite de toda a região de Trás-os-Montes, a zona de maior produção nacional a seguir ao Alentejo.

Lusa
Retirado de www.noticiasdonordeste.com  

Gabinete apoia vítimas de violência doméstica de Alfândega da Fé

violenciadomestica.jpg
Alfândega da Fé já tem um gabinete de apoio às vítimas de violência doméstica.O serviço surge associado à Liga dos Amigos do Centro de Saúde que pretende prestar um apoio de proximidade.  “A necessidade de implementar este gabinete surgiu de querer trabalhar ao nível da protecção e integração das vítimas que já estavam sinalizadas para proporcionar à população um serviço para reconstruir a vida livre de violência”, refere o técnico responsável do projecto.Fernando Oliveira salienta que os casos já existentes, relativos ao concelho de Alfândega da Fé, estão agora a ser acompanhados por este gabinete.“Em 2012 tínhamos 27 vítimas sinalizadas pelo Núcleo de Apoio à Vítima da ASMAB, mas esses processos já transitaram todos para o gabinete local para serem acompanhados”. Além disso, “este ano já surgiram algumas denuncias pois o trabalho de sensibilização tem dados alguns resultados”.Este gabinete não é dirigido apenas às vítimas de violência doméstica.Qualquer cidadão pode recorrer a ele para denunciar casos de que tenha conhecimento.“Denunciar situações de violência é um dever cívico e como garantimos o anonimato e a confidencialidade as pessoas sentem cada vez mais a obrigação de denunciar estes casos”, afirma o responsável.
O gabinete de apoio às vítimas de violência doméstica de Alfândega da Fé presta apoio ao nível da protecção das vítimas e promoção da reintegração social, garantindo direitos jurídicos e sociais.
Escrito por Brigantia
Retirado de www.brigantia.pt

Vinhais envia brinquedos para Timor

Cerca de uma tonelada de brinquedos e livros partiram ontem de Vinhais rumo a Timor.Foi o resultado da campanha levada a cabo pelo Jardim de Infância daquela vila.Depois de feita a recolha e de colocar o material em caixas, ontem foi a vez de entregar ao transportador para seguir viagem até ao outro lado do mundo.  O director do Agrupamento de Escolas D. Afonso III adianta que “era mais de uma tonelada de brinquedos, mas depois de fazermos uma selecção verificámos que ficaram um pouco mais de 800 quilos”. A recolha foi feita em diversos locais. “As pessoas podiam entregar nas várias escolas do agrupamento, no IPB, no Shopping de Bragança e também se fez um concerto solidário no Centro de Arte Contemporânea Graça Morais onde houve uma boa adesão”, salienta Rui Correia, acrescentando que “com a crise que atravessamos a generosidade da população que contribuiu para esta causa foi muito boa”.A iniciativa contou com a colaboração da câmara de Vinhais que suporta os custos do transporte.“A parte logística coube ao agrupamento e nós financiamos o transporte dos objectos para Timor sendo que vamos gastar 2500 euros”, revela o presidente, Américo Pereira, salientando que “é um gesto simpático para com um povo que é irmão de Portugal pois não há nada mais bonito do que ajudar as crianças”.
Os brinquedos e livros devem chegar a Timor daqui a um mês.
Escrito por Brigantia
Retirado de www.brigantia.pt

Freguesias organizam homenagem a Jorge Nunes


jorgenunes.jpg
O presidente da câmara de Bragança vai ser homenageado pelas juntas de freguesia do concelho.Os autarcas decidiram juntar-se para prestar homenagem a Jorge Nunes antes de terminar o mandato.  As freguesias querem reconhecer o trabalho feito pelo presidente durante os quatro mandatos em que esteve à frente da câmara de Bragança para agradecer a obra feita sobretudo na área rural do concelho.“Muitos pensaram em fazer a homenagem individualmente em cada freguesia mas depois chegámos à conclusão que quase todas queriam fazer isso e entendemos que assim não seria possível porque isso iria obrigá-lo a andar em homenagens durante três meses. Por isso resolvemos fazer em conjunto”, explica o representante dos presidentes de junta na Assembleia Municipal de Bragança. “Queremos fazer a homenagem pela obra feita no concelho principalmente no meio rural onde houve uma modificação total”, salienta.
Adriano Rodrigues revela que a cerimónia está marcada para o dia 6 de Julho e “em princípio será no Pavilhão Municipal onde faremos um jantar de homenagem servido pela população das freguesias”. “As juntas vão arranjar meios para fazer e servir o jantar” acrescenta. A organização pondera ainda “oferecer uma lembrança ao autarca, mas é uma situação que está a ser estudada”, conclui.
Escrito por Brigantia
Retirado de www.brigantia.pt

Antologia de Autores Transmontanos


Autores representados:

Português

A.M.Pires Cabral
Alexandre Parafita
Ernesto Rodrigues
Fernando de Castro Branco
Henrique Pedro
José Rodrigues Dias
Manuel Cardoso
Manuel Gouveia
Regina Gouveia
António Afonso
A.Pinelo Tiza
Amélia Ferreira-Pinto
Antero Neto
António Manuel Monteiro
António Modesto Navarro
António Passos Coelho
António Sá Gué
Cláudio Carneiro
Fernando Mascarenhas
Hélder Rodrigues
Idalina Brito
Isabel Mateus
João de Deus Rodrigues
Joaquim Ribeiro Aires
José Lopes Alves
Luís Vale
Manuel Amendoeira
Marcolino Cepeda
Maria Hercília Agarez
Pedro Castelhano
Tiago Patrício
Virgílio Nogueiro Gomes
António Fortuna
Carlos d’Abreu
José Augusto de Pêra Fernandes
José Mário Leite
Nuno Augusto Afonso
António Chaves
Artur Manso
Barroso da Fonte
Isabel Alves
João Cabrita
Lucília Verdelho da Costa
Maria da Assunção Anes Morais
Maria Manuela Araújo

Mirandês

Adelaide Monteiro
Domingos Raposo
Maria Rosa Martins
São Sendin
Alcides Meirinhos
Alfredo Cameirão
Bina Cangueiro
Faustino Antão
Alcina Pires
Amadeu Ferreira
 
 

terça-feira, 25 de junho de 2013

e chove porque Deus não chora

Era verão, quente, como convém.
Tarde de calor inclemente e ela sentada,
acabrunhada, no meio do caminho, no meio do pó, corpo só.
Um estalido de ramos secos a partirem-se,
um assobio feliz, trauteando alegre canção.
Som de cascos cadenciados no chão,
pela tarde, quente, de verão.
Nada perturbou a pacatez do momento.
Ela, sentada, acabrunhada, corpo pó...
Ele, feliz, descansado, cavalgando,
alegre melodia assobiada ao vento.
Pequena espiral de pó ergue-se do meio do caminho,
revoluteando piruetas...
Mais vale assim, pequenas, inocentes e reviretas,
que não enormes assassinas destruidoras,
dessas que lá pelos "Esteites" levam tudo pelo ar...
até a vontade de brincar
e chove porque Deus não chora.

Mara Cepeda  (Maria Videira)

Os Judeus em Trás-os-Montes




































Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Câmara de Alfândega da Fé também já pagou subsídios de férias aos funcionários

A Câmara Municipal de Alfândega da Fé pagou, na semana passada, o subsídio de férias aos funcionários. Juntamente com a remuneração do mês de junho os trabalhadores receberam, no dia 20 deste mês, esta prestação remuneratória.



Esta decisão abrange 151 funcionários municipais e representa uma verba de cerca de 140 mil euros.

Este foi um esforço que a autarquia quis fazer por entender que esta retribuição é devida aos funcionários, traduzindo-se no respeito pela lei e pelos trabalhadores municipais. Nesta resolução pesaram, também, as dificuldades financeiras que muitas das famílias estão a enfrentar, sendo este pagamento do subsídio visto como um forte contributo para as minorar.

Com esta medida a autarquia deu, assim, cumprimento à decisão do Tribunal Constitucional, que declarou a inconstitucionalidade da suspensão do subsídio de férias para os funcionários públicos.

Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Bispo de Bragança pede compreensão correta dos exorcismos

D. José Cordeiro - Bispo de Bragança/Miranda
O bispo de Bragança-Miranda considera que a compreensão do exorcismo deve “partir de Jesus Cristo e da sua ação” e da sua dimensão simbólica de luta entre "a luz e as trevas".




“Jesus, durante a sua vida pública, expulsava os demónios e libertava os homens das possessões dos espíritos malignos para habitar o coração do homem. A Igreja no desenvolvimento do seu ministério, na luta contra Satanás, acompanha os fiéis com a oração e a invocação da presença eficaz de Cristo”, escreve D. José Cordeiro, consultor da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos (Santa Sé) na mais recente edição do Semanário ECCLESIA.

O responsável recorda que antes da nomeação e ordenação episcopal, lecionou no Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa o curso ‘Dependências do mal e libertação’, no âmbito do doutoramento em Teologia ‘Fé, cura e capacitação frente ao Mal’.

“Em latim ‘exorcizare’ tem o significado fundamental de ‘esconjurar’, para que uma pessoa seja purificada do demónio. A palavra ‘esconjurar’ tem mais significados, como estes: livrar de alguém; pedir ardentemente algo; impetrar, implorar, rogar, suplicar; invocar, evitar, vencer, superar, esquivar, derrotar”, explica.

Dos atuais livros litúrgicos e dos documentos do Magistério, indica D. José Cordeiro, deduz-se que o exorcismo é “um rito, de um sacramental”, estruturado de maneira que “apareça a sua índole de bênção invocativa sobre o batizado, adulto ou criança, com finalidade catequética, formativa, de disposição à Iniciação cristã, assim como da libertação do influxo diabólico”.

“O termo ‘exorcismo’ é a transcrição do grego, que significa “esconjuro”, ou seja, o ato de obrigar com juramento a fazer algo”, acrescenta.

O bispo de Bragança-Miranda cita o n.º 11 dos preliminares do novo Ritual dos exorcismos, no qual se lê: “Entre estes auxílios salienta-se o exorcismo solene, também designado grande exorcismo ou exorcismo maior, que é uma celebração litúrgica”.

“O exorcismo, que ‘tem por fim expulsar os demónios ou libertar da influência diabólica, e isto em virtude da autoridade espiritual que Jesus confiou à sua Igreja’, é uma súplica do género dos sacramentais, portanto um sinal sagrado”, precisa.

O especialista indica, por outro lado, que “ninguém pode legitimamente exorcizar os possessos, a não ser com licença especial e expressa do bispo diocesano”.

O prelado recorda que a tradição pastoral ordinária da Igreja “prevê ritos de exorcismo na celebração do Batismo” e, noutros casos previstos, “fá-lo de uma maneira específica com o sacramental do exorcismo, mediante o qual pede ao Senhor a vitória sobre Satanás”.

 (OC) Fonte: Agência Ecclésia
Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Bombeiros de Izeda reforçam frota


bombeiros.jpg
Os Bombeiros Voluntários de Izeda, no concelho de Bragança, reforçaram a frota com mais três viaturas. Uma ambulância e um veículo de combate a incêndios são novos e um limpa-neves com espalhador de sal foi adaptado.  O comandante dos bombeiros de Izeda, João Lima, não tem dúvidas que estes meios aumentam a capacidade operacional da corporação.O investimento ronda os 280 mil euros. O presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Izeda, Luís Filipe Fernandes, garante que este reforço de meios só foi possível graças à gestão rigorosa das contas da associação.“Em termos financeiros foi um encargo muito grande. Embora o maior investimento tenha sido este carro de combate a incêndios urbanos, que custou cerca de 200 mil euros, comparticipados pelo QREN. Depois com muita dedicação, procura de soluções e oportunidades e com uma gestão rigorosa dos dinheiros da associação, foi possível ter estas viaturas”, realça o responsável.
Os Bombeiros Voluntários de Izeda contam agora com mais três veículos totalmente equipados ao serviço da população.
Escrito por Brigantia
Retirado de www.brigantia.pt

IPB convidado para concurso da EDP


ipb_novo.gif
O IPB foi uma das onze instituições de ensino superior do país convidadas pela EDP para participar num concurso lançado pela empresa orientado para a eficiência energética. O concurso é baseado no conceito “Internet of Things” e nele vão participar um professor e três alunos.  O director-geral da EDP Inovação, António Vidigal, explica que convidou porque “para nós o IPB está muito bem cotado pois neste concurso há grupos do IPB que sistematicamente ficam muito bem qualificados”. O presidente do IPB mostra-se satisfeito pelo convite e pelo reconhecimento da EDP. “Dentro das 30 instituições de ensino superior que existem no país, apenas 11 foram convidadas para participar neste concurso e isto resulta do reconhecimento da capacidade do IPB”, afirma Sobrinho Teixeira, acrescentando que “as boas classificações que temos obtido impressionaram a EDP e por isso recebemos este convite selectivo”.O responsável da EDP Inovação fala ainda dos prémios que estão em jogo.“No caso de virem a ganhar há um premio monetário de dois mil euros para o departamento a que o professor pertencer e mil euros para cada um dos alunos”, adianta António Vidigal. Além disso, “se a ideia for boa tencionamos ajudar a comercializá-la podendo ser uma empresa criada pela incubadora do Brigantia Ecopark que depois se liga com a nossa”.
O concurso arranca em Setembro e termina em Fevereiro do próximo ano.
Escrito por Brigantia
Retirado de www.brigantia.pt

Corane qualifica desempregados

A Corane já qualificou cerca de 1500 pessoas nos últimos cinco anos. A Associação de Desenvolvimento dos Concelhos da Raia Nordestina tem desenvolvido várias acções de formação nos concelhos de Bragança, Vinhais, Vimioso e Miranda do Douro.  A coordenadora da CORANE diz que há a preocupação de adaptar os cursos às solicitações dos próprios formandos. Luísa Pires não tem dúvidas que esta é uma oportunidade para quem perdeu o emprego e quer dedicar-se a outra actividade.“Nós fazemos a formação que as pessoas procuram e isso faz com que tenhamos sempre muita gente inscrita em lista de espera. Há muita vontade de aprender, as pessoas têm uma grande vontade, uns de melhorar e de se actualizar naquilo que já fazem, e outros como estão agora a empreender em novas actividades têm necessidades de formação noutras áreas”, explica a responsável.Entre as áreas de formação estão, por exemplo, a agricultura e o artesanato.
A Corane vai abrir em breve novos cursos de formação.
Escrito por Brigantia
Retirado de www.brigantia.pt  

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Graça Morais - Uma Antologia - Da Terra ao Mar

Data: 30 de Junho 2013 a 30 de Novembro 2013
Promotor:
Localização: Centro de Arte Contemporânea Graça Morais
Horário: 16:00 horas
6
 GRAÇA MORAIS - UMA ANTOLOGIA - DA TERRA AO MAR
PINTURA E DESENHO, 1970/2013
30 de junho a 30 de novembro de 2013
Comissário: Jorge da Costa
Produção: Centro de Arte Contemporânea Graça Morais
Câmara Municipal de Bragança
Inauguração: 30 de junho, domingo, às 16h00
 
Retirado de www.cm-braganca.pt

Mor Karbasi em Alfândega da Fé a 29 de junho

Mor Karbasi
Integrado na XXI edição do Festival Internacional “Sete Sóis, Sete Luas” a cantora israelita Mor Karbasi vai atuar, pelas 22 horas, no próximo dia 29 de Junho, no Largo S.Sebastião, em Alfândega da Fé.




Mor Karbasi é uma cantora e compositora nascida em Jerusalém, mas que atualmente vive em Sevilha, depois de ter passado cinco anos em Londres .

Um de seus principais projetos é a música ladina, também conhecida como musica sefardita, que traduz  a língua antiga e a música dos judeus exilados na Península Ibérica.

A cantora  escreve material original mas também canta canções tradicionais associando num ponto comum os elementos fundamentais da cultura donde é proveniente. A herança de Karbasi mistura influências marroquinoas e persas, e de acordo com seu avô judeu marroquino "o sangue recorda-se",  fazendo uma alusão aos seus antepassados que vieram de Espanha.

Mor Karbasi estreou-se no mundo da música em 2008 com o lançamento de seu primeiro álbum e desde essa altura fez cada vez mais público que se interessou pela sua excelente voz. Nasceu a 23 de abril de 1986, em Jerusalém, de uma mãe judia de ascendência marroquina e de pai judeu que vive em Jerusalém mas com ascendência persa (iraniana).

Mor Karbasi é ainda uma jovem mulher cuja música é influenciada por diversas culturas, mas principalmente pela sua herança cultural judaica.

Um espectáculo a não perder em Alfândega da Fé no dia 29 de Junho, pelas 22 horas. A entrada é livre.







Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Seminário “Desafios e Oportunidades de Agricultura no Planalto Mirandês”

A Câmara Municipal de Miranda do Douro em parceria com a Associação de Agricultores do Planalto Mirandês vai realizar no próximo dia 27 de Junho, no Miniauditório, o seminário “Desafios e Oportunidades de Agricultura no Planalto Mirandês”.


Num momento em que a agricultura é um dos poucos sectores em que os portugueses estão a investir, fazendo face ao desemprego e às dificuldades económicas familiares, este encontro tem como objetivo principal, divulgar a existência de uma vasta fileira de actividades agrícolas, com as quais os agricultores e empreendedores podem identificar-se.

Vão ser ainda divulgados os apoios existentes, nomeadamente na contratação de trabalhadores e promoção de estágios nas explorações agrícolas.

Neste seminário, será ainda discutido o programa “Bolsa de Terras”, implementado pela Direção Geral do Desenvolvimento Rural e que entrou em vigor no passado dia 29 de Maio.

O seminário é direcionado para agricultores e empreendedores, no entanto deixamos aqui o convite toda a comunidade/população que queira participar e assim enriquecer a discussão dos temas apresentados.

Retirado de www.noticiasdonordeste.com

Igreja de Macedo de Cavaleiros classificada Monumento de Interesse Público

A Igreja Matriz da aldeia de Lamalonga, no concelho de Macedo de Cavaleiros, ganhou o estatuto de Monumento de Interesse Público que abrange também a zona envolvente por ser considerada "um caso raro na região transmontana".


A Secretária de Estado da Cultura justifica a classificação, num despacho publicado em Diário da República, por se tratar de "um bom exemplo da arquitetura religiosa oitecentista de cariz paroquial em Trás-os-Montes".

"O conjunto da estrutura e património integrado, de gramática barroca, forma um todo homogéneo de grande valor artístico cuja integridade e autenticidade constituem hoje em dia um caso raro na região transmontana", observa o despacho.

A classificação abrange também o adro da igreja e todo o património integrado, além de fixar uma zona de proteção especial do monumento que impede intervenções sem os necessários pareceres e autorizações da tutela cultural.

Dedicada a Nossa Senhora dos Reis e construída na segunda metade do século XVII, a igreja matriz de Lamalonga destaca-se pela "pela harmoniosa composição arquitetónica e pelo bom trabalho de cantaria", segundo os especialistas.

"O interior revela um dos mais bem conseguidos espaços transmontanos de "obra de arte total" do barroco nacional, marcado pela qualidade e profusão da talha dourada e da pintura barroca e rococó", descreve o despacho.

A classificação reflete os critérios relativos ao interesse do bem como testemunho simbólico ou religioso, ao seu valor estético, técnico e material intrínseco e à sua conceção arquitetónica, urbanística e paisagística", aponta.

HFI // JGJ Lusa/fim
Fonte: Agência Lusa
Retirado de www.noticiasdonordeste.com  

Município de Alfândega da Fé celebrou protocolo com Exército Português

A Câmara Municipal de Alfândega da Fé celebrou um protocolo de colaboração com o Exército Português tendo em vista a implementação no município de um serviço de informação e divulgação de assuntos de natureza militar.



Este acordo de colaboração foi assinado no dia 18 de junho, no salão nobre dos Paços do Concelho, num ato onde o exército se fez representar pelo Major-General António Tavares e a Câmara Municipal pela sua Presidente. Presentes estiveram, também, os funcionários municipais que vão fazer a ponte entre o exército e os munícipes.

Na altura a presidente de Câmara mostrou a total disponibilidade da autarquia para colaborar neste ou noutros projetos, reconhecendo a importância da aproximação dos serviços das pessoas evitando, muitas das vezes, deslocações desnecessárias, poupando tempo e dinheiro na resolução de problemas ou obtenção de informações.

De facto, este protocolo vai permitir prestar um serviço de maior proximidade evitando deslocações ao Centro de Recrutamento de Vila Real. Tendo como principais públicos alvo jovens que queiram ingressar no exército e ex-combatentes, este protocolo tem como grandes objetivos divulgar as condições de prestação de Serviço Militar, esclarecer e apoiar os cidadãos sobre a presença no Dia da Defesa Nacional e apoiar ex-militares nomeadamente nos pedidos de Certidões Militares; 2as vias de Cédulas Militares; Contagens de tempo de Serviço; Requerimentos para Complemento de Pensão e Reforma (Ex-Combatentes).

O exército vai dar formação a técnicos do Município sobre os objetivos deste protocolo, disponibilizando os meios de divulgação necessários e compromete-se a colaborar com a Câmara na realização de eventos de natureza cultural, recreativa e desportiva que contribuam para a divulgação da prestação de serviço militar. A Câmara Municipal fornece os recursos humanos necessários à implementação deste acordo de colaboração.

O protocolo vai vigorar, nesta primeira fase, por um período experimental de 3 meses. O novo serviço de informação e divulgação vai funcionar na área de atendimento ao público da Câmara Municipal.

Retirado de www.noticiasdonordeste.com